Boletim do Câncer

Boletim do Câncer
home · Notícias Sobre o Câncer · Dia Mundial do Câncer – 4/2

Dia Mundial do Câncer – 4/2

Exames de prevenção e continuidade do tratamento do câncer devem ser reforçados mesmo em tempos de pandemia.

Apesar de avanços no tratamento do câncer, oncologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz alerta a população para seguir com a rotina de exames preventivos.

Um estudo da The Economist Intelligence Unit (EIU) publicado em 2020, estima que nos próximos dez anos, o Brasil pode registrar crescimento de 42% nos casos de câncer. Em toda a América Latina, a previsão de aumento chega a 67% no mesmo período.

O número supera o cálculo do Inca (Instituto Nacional do Câncer), que espera registrar um salto de quase 28%. O cenário pode ser ainda pior, com um possível aumento de casos não detectados precocemente, por conta da pandemia da Covid-19, que contribuiu para a paralização de tratamentos oncológicos e a não realização de exames preventivos e de diagnóstico.

Levantamento da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) mostrou que ao menos 70 mil brasileiros deixaram de receber o diagnóstico de câncer nos quatro primeiros meses de pandemia. Já o estudo publicado em novembro de 2020, pelo The British Medical Journal apontou que a cada quatro semanas de atraso no tratamento, as chances de morte aumentam em até 13%.

“O câncer é uma doença que não espera. Alguns meses de atraso no diagnóstico, podem fazer muita diferença no tratamento”, explica Dr. Carlos Teixeira, coordenador de oncologia torácica do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

De acordo com o oncologista, o aumento de casos de câncer ainda é um problema de saúde pública e é importante continuar retendo a atenção da população para os cuidados com a doença. “Os pacientes devem manter seus exames preventivos e o sequenciamento dos tratamentos mesmo durante a pandemia, tomando todos os cuidados de prevenção”, reforça o especialista.

Imunizar é preciso

Apesar de haver poucos estudos clínicos que avaliem a eficácia e segurança da vacinação contra o novo coronavírus em pacientes oncológicos, Dr. Carlos Teixeira avalia o risco x benefício, e afirma que o malefício da não vacinação é significativamente maior quando comparado com as potenciais reações das vacinas.

“Muitos grupos de risco ficaram de fora dos estudos da vacina, como os pacientes com câncer. Ainda assim, considerando as fragilidades imunológicas desta população, a imunização é importante”, alerta o médico.

Equipes Médicas

Agende uma consulta

Agende a sua consulta ou exame com nossos times multidisciplinares integrados pelos telefones:
(11) 3549-0665

AGENDE SUA CONSULTA